Poesias

 

Francisca Ferreira do Nascimento

Titular da Cadeira Nº 9 - Patrono: Moacir Alves Timbó

 

 

Que bom que a chuva caiu.

A chuva caiu.

caiu na calçada e lavou a saudade

das conversas de outrora.

 A chuva caiu,

 caiu levemente lavou a estrada

empoeirada do cansaço de tanta gente.

A chuva caiu,

lavou o asfalto,

que ainda estava sujo

com o sangue inocente.

A chuva caiu,

molhou as árvores que estavam

exausta do calor do Sol.

A chuva caiu e encheu os açudes,

alegrou as nascentes,

fez o fogo se aquietar

e parar de devorar o solo,

a fauna e a flora do meu lugar.

A chuva caiu,

caiu tão suave,

trouxe coragem, fé e esperança,

para o agricultor, para o pescador.

A chuva não avisou,

apenas chegou,

caiu devagarinho,

e muitos corações aquietou.

A água subiu ao céu, e lá no céu

foi morar, depois em forma de chuva,

caiu na Terra para ajudar.

 

 

Mais artigos do Autor.