Poesias

José Solon Sales e Silva

Titular da Cadeira nº 34

 

FESTA DA DEBULHA

Inverno que anuncia fartura

Água correndo, boi mungindo, vaga amojada

Milho a colher, feijão a apanhar, jerimum, melancia

Que belo roçado!

Festa da debulha do feijão

É quando chega o São João

Na minha fazenda, no meu sertão

É leite mungido, milho assado

Carne seca pra faca amolada

E na hora da luarada

Se junta os homi, as muié e a filharada

E debaixo dos candeeiros começa a debulhada

Festa bonita só tinha assim no meu sertão

 

Parque Araxá, maio de 1985

 

Mais artigos do Autor.