Crônicas

Maria Silonildes de Mesquita

Tirular da Cadeira nº 38

 

         Cobras e Macacos !

        Conta uma lenda chinesa, que na montanha sagrada de Tianzi, havia várias espécies de animais. Entre elas, as que mais se destacavam e amedrontavam, eram as cobras e os macacos. Ambos tinham comportamentos antagônicos. As cobras eram sutis, céleres e, portanto, mais inteligentes. Também só atacavam nos olhos, nunca por trás. No entanto, só atacavam quem mexessem com elas em seu habitat. Já os macacos incomodavam muito por serem; preguiçosos, simulados, trapaceiros, sujos, comilões, e subtraidores de comidas e objetos alheios. Eram detestados, mas menos temidos que as cobras.

        Tudo ia dando certo naquela montanha, mesmo com estes viés aterrorizantes, até o dia que chegou por lá, uma família de lutadores de sumô; Os lutadores ocuparam seus espaços, armaram suas tendas e começaram a tomar pé do lugar e observaram que aos arredores haviam muitas cobras e macacos. Ao passar dos dias, começaram sentir falta de seus pertences, a comida era subtraída de suas mesas, as roupas eram levadas do varal, sem contar numa peste de piolhos que acometeu os habitantes daquela montanha.

         Sem saber do que se tratava, os homens convocaram uma reunião com todos que ali moravam e decidiram tomar algumas providências. Armaram uma tocaia e descobriram que os macacos eram os causadores de tudo aquilo. Os verdadeiros vilões!

      Algo precisava ser feito, para que se pudesse viver em paz, naquele lugar. Já sabendo do que se tratava, os lutadores de sumô, reuniram novamente todos os moradores da montanha, para decidirem o que fazer com os macacos. Todos, por unanimidade, concordaram em expulsar os macacos da montanha.          

        No momento da assembleia, uma senhorinha pediu a palavra e falou:

        - Eu pensei que os nossos inimigos fossem as cobras, por serem venenosas e peçonhentas, mas que nada, quem nos traz todo tipo de risco são os macacos por estarem mais perto dos humanos. As cobras são inteligentes e céleres, mas só nos atacam se mexermos com elas e mesmo assim, nossas cobras nunca atacam por trás, sempre pela frente, nos olhos. São as perigosas Najas.

       Moral da história; As aparências enganam, cuidado com os macacos, pois são muito parecidos com gente. Sempre estão se passando por indefesos e perto dos humanos.

 

Mais artigos do Autor.