Abílio Lourenço Martins

Titular da Cadeira nº 12

 

Victor & Léo, na música “DEUS E EU NO SERTÃO”, retratam, em canção, a singeleza do sertão.

Sertão das casas com pisos de cimento queimado ou chão batido;

Sertão do fogão à lenha, água de pote ou quartinha,

Sertão do banho de açude, alpendre e rede de corda baixinha.

Sertão despertado pelo canto do galo e passarada das aves nativas.

Sertão despertado pelo mugido do gado e pelo desfile das ovelhas e novilhas.

Sertão que é despertado pelo cheirinho gostoso do café pilado.

Sertão da brisa aracatiense e do céu pigmentado.

Sertão das noites bem dormidas acalentadas pelo aroma singelo do estrume, da mata e do povo simples.

 

Abilio, 25 set 2009