1) Acentua-se a sílaba tônica de todas as palavras proparoxítonas (palavras que têm a sílaba forte na antepenúltima sílaba). Exemplos:

 1) Mônica; fôssemos; límpido; cédula; lâmpada; fôlego; parágrafo; crédito; ótimo; rápido; místico; déficit; superávit (na última sílaba, subentende-se em “t”? “te” com som “i”” ou ? “ti”).

2) Incluem-se às proparoxítonas as palavras terminadas por ditongos crescentes que possuem dupla pronúncia, ainda que seja na fala. Podem-se denominar estas palavras em proparoxítonas eventuais, aparentes, acidentais, mutáveis. Exemplos com terminações em:

ia: distância (s); glória (s); ignorância (s); Sônia;

ie: imundície (s); série(s); espécie(s);

io: lírio (s); vício(s); desperdício.

ua: régua; árdua;

ue: tênue;

uo: vácuo.

ea: área;

eo: espontâneo; argênteo.

oa; ? mágoa; nódoa; amêndoa.

3) Proparoxítonas com dupla acentuação gráfica: São assinaladas com acento gráfico todas as palavras proparoxítonas reais ou aparentes, cuja vogal tônica, nas pronúncias cultas da língua, admite variantes (ê, é, ô, ó), portanto com dupla acentuação gráfica: Exemplos:

1) Cômodo, cómodo; gênio, génio; acadêmico, académico; efêmero, efémero; fenômeno, fenômeno; tônico, tónico; Antônio, António; gênero, género; etc.

Mais artigos do Autor.