Poesias

Paulo Ronalth Peres Melo

Titular da Cadeira nº 36

 

Quem me olha e é sempre bem

[mais velho do que eu?

Contudo, o meu rosto...

Torna-se cada vez menos estranho...

Deus! Deus! Acho que este é meu pai!

Meu pai que há pouco morreu!

Somos assim...

Duros, os meus olhos querem saber:

“O que foi feito de nós?!”

Vagarosamente concluo, face a face, a

[cada sulco na face.

Eu sou a ti idêntico,

Vagarosamente concluo, face a face, a

[cada sulco na face.

Aquela teimosia, sempre...

Nossos enganos, por fi m, os mesmos.

Mas sei que o vi, um dia em mim

No espelho, face a face.

Vi-o sorrir, lágrimas nos olhos,

Sem o velho orgulho.

“O que foi feito de nós?!”

Mais artigos do Autor.