Poesias

Manuel Evander Uchôa Lopes

 

Macambira, nome de planta,

Nome de chão;

Planta que alimenta

A fome de meu sertão.

 

Macambira, tempos de infância,

Sentimentos perdidos no tempo;

Terra distante, bem longe,

No entanto, bem perto do coração.

 

Sol inclemente,

Causticante chão;

Terra querida,

Meu cantinho de chão.

 

 Ilusões que foram embora,

 E bem longe hoje  estão;

Mas recordo a toda hora,

Macambira, do meu querido sertão.

Mais artigos do Autor.