Poesias

Maria Silonildes de Mesquita

Titular da Cadeira nº 38

 

AS FIANDEIRAS DE ILUSÕES!!

Trazidas pelos primeiros raios de sol

Vai chegando uma a uma,

Mulheres valorosas, alviçareiras

Sorridentes e esperançosas

Se reúnem para juntas fiarem

Seus castelos De sonhos

Estão presas em liberdade

Já contam com a alegria da chegada

Daquela felicidade!

Seus fios são coloridos

Tem a mistura do ouro,

Da prata, da seda e do cetim,

Formam um grande novelo

Com a certeza de todos os sonhos!

Todos os dias estão lá, para completar aquele manto de ilusão,

À tardinha recolhem em segredo

Aqueles novelos solitários.

No novo amanhecer,

Brindam juntas a retomada

Da construção dos sonhos

Ali se escuta o cantar dos pássaros

Risadas gostosas

E lindas melodias saídas da boca daquelas mulheres fiandeiras

As conversas são variadas

Mas a Esperança sempre está no meio

E é senhora de si !

Os filhos, os maridos e os amigos estão

Sempre a ir e vir,

E elas lá acreditando, a fiar cada sonho,

Cada pensamento em construção,

Sempre juntas e se amparando,

Todas as vezes que uma torre do seu Castelo de sonhos é desmoronada.

E assim, anos a fio estão lá

Felizes a tercerem doces ilusões !

 

Fortaleza Ceará.

 

 

Mais artigos do Autor.