Poesias

Sebastião Valdemir Mourão

Titular da Cadeira nº 2

 

UM TRAGO DE POEMA

por que aquela palavra

tão madurinha balança

batendo de poema em poema

 

por que este seu balanço

com aviso de ideia

não decide e para

 

por que a sua indecisão

de corpo azul não diz

os homens me destruirão

 

por que o poema em fruto

teme a humanidade

Mais artigos do Autor.