Poesias

Natália Maria Viana Soares Lopes

Titular da Cadeira nº 14

 

Saudade de minha Terra

Bem perto daquela serra,

nas lonjuras do sertão,

lá ficou o meu lugar...

Lá vivi tempo ameno

doce paz,

ternura, encanto,

sem ver a vida passar.

No labirinto perdido dos meus sonhos

vejo-me ainda menina

a brincar pelas ruas tranquilas,

pelos quintais ensombrados

a cantar com os passarinhos,

correndo pelas calçadas

...nas noite enluaradas

eu sinto muita saudade

de minha terra querida,

uma saudade dorida

que, às vezes, me faz chorar.

Mais artigos do Autor.