Poesias

Maria Telma de Melo Lima

Titular da Cadeira nº 16

 

DOR  DO  PASSADO

ESPIA! PRESTA ATENÇÃO!

ESTAMOS NO SANTUÁRIO DO NOSSO TORRÃO

 

LEMBRAS DAS PEDRAS LODENTAS

QUE MUITAS VEZES SENTASTES

QUANDO DE FÉRIAS VOLTASTES

COM TEUS AMIGOS LEAIS!

 

ESCUTA ALGUM SABIÁ?

DE GALHO EM GALHO IA A CANTAR

ATRÁ DO NINHO QUE FEZ AMOR.

E NÓS, CÁ ESTAMOS A SENTIR DOR...

 

DOR DO PASSADO QUE JÁ SE FOI

LEMBRAS DO RONCO FARTO DA BICA?

ESPIA COMO ELA ESTÁ!

POR QUE SUMIU A ÁGUA, ONDE ELE FICA?

PRESA POR ELES, SEM DÓ E SEM AMOR.

 

SOLTA MEU LIQUIDO, PERVERSOS SEM ALMA,

AQUELES DA LEI TAMBÉM IGNORA VOCE

MATARAM O SONHO DA GENTE QUE DOR...

DOR QUE SANGRA...

ESPIA PRO ALTO... ELA SE CALA, VEJA POR QUE?

 

ESTES CAMINHOS EU BEM CONHEÇO

CADA UM DE NÓS TEM A CONTAR

MOMENTOS VIVIDOS COM MUITO DESEJO

DE REPENTE, COMO APAGAR?

ESPIA... VAMOS CANTAR?

 

 

TELMA LIMA, 17.09.2016

Mais artigos do Autor.