Poesias

Ana Magalhães Martins Melo

Patrona da Cadeira nº 10

Recordação

(à minha mãe)

 

Minha Mãe, no teu leito derradeiro,

Vi acabar tanto amor, sabedoria,

Que transmitia ao nosso dia a dia

Para enfrentar o destino traiçoeiro!

 

Tua casa era ambiente hospitaleiro,

Recebia pobre, rico, com alegria,

Conservando a paz e harmonia,

Com energia, e pulso justiceiro!

 

Tinhas sempre um conselho abalizado

Palavra certa, disposta a ajudar,

Matando a fome dos necessitados!

 

E minha Mãe, tem valor nunca igualado,

Ficará, como exemplo a nos guiar

No caminho difícil a ser trilhado!

Mais artigos do Autor.