Poesias

Francisca Ferreira da Silva 

Titular da Cadeira Nº 09

Lá estão as casinhas da beira da linha.

Alinhadas e cansadas de tanto tempo no chão.

Lá perto das casinhas estão os meninos da beira da linha,

que brincam entretidos esperando o trem.

São tantos meninos e meninas também:

o Dudu, o João, a Maria, o Pedro, a Ana, e a Juliana,

o Fábio, a Patrícia, a Tereza e o André,

o Marcos, a Júlia, o Carlos, a Adriana

o José, a Mariana, o Didi, o Cacá.

 Lá vem mais meninos esperar o trem,

que passa devagar, despreocupado,

com tanta encomenda, sempre pra alguém.

O trem é enorme, mas não assusta,

os meninos e meninas que moram

na beira da linha do trem.

São tantos meninos, são tantas meninas,

de todos os  tamanhos.

São os meninos que moram na beira da linha,

onde  passa o trem.

Quando o trem se manifesta, ainda bem distante, os meninos correm,

os pequeninos choram assustados,

mas, quando crescem, aquele apito passa a fazer parte

da  cantiga de ninar daqueles pequeninos.

Eita meninada feliz!

 vivem despreocupadas que nem o trem,

que passa pela linha onde mora os meninos e meninas também.  

Mais artigos do Autor.