Poesias

Abilio Martins

Patrono da Cadeira nº 12

B E I J O S

Beijos de mãe são harpejos
De doces, nobres encantos
Tão diferentes dos beijos
Que dão as beatas aos santos...

Beijo de moça bonita
Faz bem aos nervos, faz bem !
Mas beijo de sogra é fita
Que não ilude a ninguém...

De beata um beijo, eu digo,
Que é melhor morrer à mingua,
Só por causa do perigo
Da vizinhança da língua . . .

* * * * *
Aquele beijo, criança
Que prometeste, confessa,
Nunca passou de esperança,
Nunca passou de promessa.

Talvez que tenham contado,
Com simulado escarcéo,
Que dar-se um beijo é pecado,
Que fecha as portas do céu.

Mas que impostura ! Desejo
Que te convenças, meu bem
Mesmo às ocultas um beijo
Nunca faz mal a ninguém.

Tantos encantos encerra
O beijo, é coisa tão boa:
Quem não dá beijo na terra,
Deus lá no céu não perdoa.

Abílio Martins (Liv. Versos Alegres)

Mais artigos do Autor.