Poesias

Maria Vanda Torquato Scorsafva

Titular da Cadeira nº 24

A vida passa

Podemos transformar pedras em flores

Temos que criar no espírito o bem

Para criar delícias,

a  qualquer  distância

Todos os caminhos se ligam

podemos  seguir caminhos abertos

afastando dores,

que possam destruir a tranqüilidade

Podemos nos achar

descendo a montanha

amparando o ser aprisionado

imerso no vício

De atitudes compulsivas

Aquele que não tem nome ou sobrenome

se banha no sangue

com lobos disfarçados

e vejo num caminho sem chão,

de inimigos

Os braços não têm como afogar

a calma

O grito de súplica que ninguém    

escuta

As portas se fecham, e você vai,

vai mudando com o veneno da

serpente

E no vicio permanece e se perde

Todo o meu ser vai para bem longe

Um longe sem fim

Mais artigos do Autor.