Poesias

Abilio Martins - Patrono da cadeira nº 12

 

Meu filho ainda sem nome,

Já tem, contudo um programa:

É chorar quando tem fome

E sorrir depois que mama...

 

Graça de filho é bonita,

Diz todo pai como eu:

Acho uma graça infinita

Nas graças tôlas do meu...

 

Abilio Martins,  Ago, 1918.

Mais artigos do Autor.