Crônicas

José Solon Sales e Silva

Titular da Cadeira nº 34

 

SEMANA SANTA

            As quintas fazíamos tapetes na rua em frente a nossa casa da Praça Abílio Martins. Tapetes de folhas, plantas e rosas, de forma simétrica, coloridos. Muito bonitos. Final da tarde passava a procissão do Senhor carregando a cruz rumo ao calvário. Monsenhor Moraes presidia o ato.

            Bem atrás vinha a Mater Dei a Mater Dolorosa. Nossa Senhora seguindo o Filho rumo ao Calvário. Acendiam-se velas nas janelas. Rezava-se com devoção, uma das estações era em frente a Escola São Gerardo, da minha amada professora D. Maria Assis.

            E o quebra jejum de minha casa era traduzido em algumas sacas de feijão e farinha. Passávamos toda a manhã enchendo cuias de feijão e farinha a serem colocados nos saquinhos de pano dos que passavam e sabiam que ali tinha estes gêneros. Como me sentia importante em minha vida de criança em atender aqueles que por ali passavam. As ordens de papai e mamãe eram: atenda e distribua igualmente para todos, indistintamente. Estes ensinamentos me servem até hoje. Um dia de jejum não se tomava nem água até às três da tarde.

            Chegávamos ao domingo. Procissão da Ressureição bem cedo, cedo mesmo, na madrugadinha. E lá íamos nós. Penitentes, crentes, com fé, segundo o andor do Senhor Ressuscitado, que imagem linda!

            Meio dia. Hora do almoço da Páscoa sempre muito esperado por mim e minhas irmãs. Neste almoço tinha vinho daqueles de cinco litros pros adultos. E nós crianças? Meu pai não nos desamparava. Colocava um dedo de vinho e no restante do copo água com uma colherinha de açúcar. Ah! Vertíamos aquele néctar com prazer eu e minhas irmãs.

            Hoje? Faço o mesmo, no almoço de Pascoa. Não existe mais o Monsenhor Moraes, mas existe vinho de cepa. Hoje? Não há mais a garapa, há o vinho que nas celebrações transformam-se em ‘sangue de Cristo’. Bebida Divina. Meu sonho? Ir a Oeiras, ouvir Maria Beó, em uma Diocese instalada por um Bispo Cearense nascido em Sobral, Dom Expedito Lopes, que hoje esta com processo de beatificação. Conseguirei.

Coco, 10/04/2020

 

Mais artigos do Autor.