Artigos

Cláudio César Magalhães Martins

 

1953 em Ipu, Banco do Brasil

 INSTALAÇÃO DO BANCO DO BRASIL S/A EM IPU

 

O Banco do Brasil S/A foi instalado em Ipu no dia 19 de fevereiro de 1953. Funcionou provisoriamente na Travessa Pe. Mororó, transformada depois em Rua Pe. Mororó, nesta cidade.

No dia da instalação, estiveram presentes as solenidades, os administradores do Banco, autoridades civis, militares e religiosas, comerciantes e pessoas gradas da cidade.

Foi dada inicialmente a benção das novas instalações do Banco pelo Vigário. O Banco do Brasil S/A tem por objetivo explorar o plano de assistência a ser posto em pratica, visando os bons propósitos que animaram por muito tempo o povo ipuense. Hoje o Banco do Brasil transformou-se em cobrador de taxas e emolumentos deixando para trás o serviço que prestou por muito tempo a Agricultura a Pecuária e ao próprio comércio.

Honraram ainda as solenidades:

Dr. Armando de Sousa Louzada - Juiz de Direito

Francisco Ferreira de Moraes-Vigário

Dr. Francisco das Chagas Pinto - Da Casa Bancária de Ipu.

Sr. Edmundo Medeiros-Correspondente do Banco do Brasil em Ipueiras.

Dr. Raimundo Justo Ribeiro

Pe. Cauby Jardim Pontes

Francisco de Sousa Melo

Sr. Antonio Martins Jorge.

Logo após falou em nome da Municipalidade o Sr. Francisco Martins de Pinho, salientando a satisfação de todos pela grande conquista do Banco do Brasil nesta cidade.

A Agencia do Banco do Brasil em Ipu teve como primeiro gerente o Bancário Argemiro Luiz de Assis.

Hoje o Banco funciona em sede própria na Praça Abílio Martins, no Jardim de Iracema. Histórico 1ª Parte

...esta é a primeira homenagem que fazemos a uma Praça do Ipu, “A Praça de Iracema”, localizada no centro da cidade, reunindo na sua estrutura arquitetônica um estilo romântico muito peculiar do ipuense.

Era na sua edificação inicial composta de um Coreto, que ficava bem no centro da Avenida, com um estilo Francês que serviu por muito tempo para as retretas com as Bandas de Música que transmitiam alegria aos transeuntes da pracinha com o nome de nosso mito maior, Iracema.

A sugestão da construção do Jardim de Iracema foi do alquimista Thomaz de Aquino Corrêa. E assim foi construída a avenida sob a orientação do Sr. Francisco Quixadá, um baluarte nos trabalhos de sua edificação.

E, no dia (07) de setembro de 1927 às 19h00minh realizou-se a inauguração do belo Jardim situado a Praça Abílio Martins, na gestão do primeiro Prefeito Eleito de Ipu, Cel. Felix de Sousa Martins, que no momento do ato inaugural pronunciou estas palavras: “ESTÁ INAUGURADO O JARDIM DE IRACEMA”. Houve muitos aplausos da população ali presente.A Banda de Música entoou Dobrados e Valsas para marcar a efeméride.

Ainda sob a regência do Maestro Raimundo do Vale a Euterpe Ipuense realizou várias retretas no coreto que ficava no centro do Jardim.

Em noites enluaradas, no CORETO, realizavam-se serestas, ao som do violão de Doroteu Paiva (Teteu) e Anastácio Magalhães e José Magalhães no cavaquinho, na flauta Sebastião Soares, clarinete Leonel Aragão, e para compor a harmonia ouvia-se a voz bonita de Abílio Coelho.

Uma iluminação com postes de ferro e globos leitosos; deixava um brilho que anuviava e que quase deixava o ambiente penumbrado, para alcançar melhor o êxtase dos apaixonados casais que ocupavam os bancos para as juras eternas de amores e sempre eram, confundidas com a mística pintura ambiental ricas em contornos, com jardins que floresciam majestosos agradando o ambiente de pureza santa as coisas abençoadas da natureza que penetravam ao espírito como um perfume de constantes magias de um logradouro que eternizou a terra dos Tabajaras oriundos de uma lenda puramente ipuense.

 

Mais artigos do Autor.