Artigos

Prof. Valdemir Mourão

 

16 mai 2015

Fazer:  faz dois dias ou fazem dois dias?

Fazer com ideia de tempo é impessoal, ficando na 3a pessoa do singular. Ex.:

 1) Faz dois dias que não vejo meus filhos.

2) “Aqui faz verões terríveis” (Camilo Castelo Branco).

 

30 mai 2015

abusar demais.

 ? Abusar significa exceder-se no uso de alguma coisa; usar em excesso. 

 ? Demais significa excessivamente, em demasia, por isso evite essa tautologia (V.), redundância. Use apenas abusar. Ex:

 1) Abusava de perfumes.

2) Abusava da confiança do patrão.

CUIDADO! Nunca use: Abusava demais (...).

 

 7 jun 2015

x ou ch? 

Depois de ditongo, geralmente se emprega  -x. 

Ex.: afrouxar, encaixe, feixe, baixa, faixa, frouxo, rouxinol, trouxa, peixe,  etc. Mas cuidado com as  exceções: encher e seus derivados (enchimento,  enchente, enchido, preencher), etc e quando -en  se junta a um radical iniciado por -ch: encharcar  (de charco), enchumaçar (de chumaço),  enchiqueirar (de chiqueiro),  etc.

                                           

15 jun 2015

absolutamente. Significa completamente, ilimitadamente, inteiramente, de modo absoluto; de modo nenhum; de jeito algum; sem dúvida que sim; certamente que sim;

 Atualmente este advérbio passou a ser usado como partícula de reforço e outras vezes como simples negativa. É comum ser usado, na pronúncia, com uma 3ª tônica, incluindo um -i após a 1ª sílaba -ab (abisolutamente). Este procedimento éincorreto, porque se deve proferir o -b levemente (absolutamente). Exemplos.:

 1) - O que se espera dos atuais políticos brasileiros? - Nada, absolutamente nada.

2) “Não permito absolutamente que você permita isso”. (AH, DHLP) = de jeito algum.

3) “- Desejas passar?  — Absolutamente, minha senhora”. (AH, DHLP) = sem dúvida que sim.

 

24 jun 2015

absolver, absorver. Particípio regular: absolvido; irregular: absolto.

 ? Absolver significa declarar inocente; isentar, relevar da culpa imputada; perdoar. Exemplo:

 1) A morte não me absolverá, apenas fará com que os vivos reconheçam meus valores.

 ? absorver significa sorver, aspirar, embeber em si, recolher em si; consumir, exaurir, esgotar; requerer toda atenção de; engolir (comendo ou bebendo); aprender, etc. Particípio regular: absorvido;  irregular: absorto. Exemplos:

 1) A escritura deste livro absorveu um dos melhores momentos que tive como escritor.

2) Na sorveteria, absorvi duas bolas de sorvete com belo sabor.

 

8 jul 2015

crê, crer; dá, dar; lê, ler; vê, ver; está, estar; ri, rir. 

 ? Escreve-se com r, quando se pode substituir o verbo em questão por permanecer, oferecer ou sinônimos no infinitivo.

? Escreve-se sem r, quando se pode substituir o verbo em questão por permanece, oferece ou sinônimos na 3a pessoa do singular, ou seja, sem r.

Exemplos:

 1) Ninguém está duvidoso = Ninguém permanece duvidoso.

2) Ninguém pode estar com dúvidas = Ninguém pode permanecer com dúvidas.

3) Ele só dá o que tem = Ele só oferece o que tem.

4) Ele só pode dar o que tem = Ele só pode oferecer o que tem.

5) O homem crê no dinheiro, na fama e na consciência. 

6) Crer em ti é uma questão de sobrevivência.

7) Ela lê minha mão como se lesse meu coração.

8) Meus filhos gostam de ler romances.

9) O ser que vê a verdade encontra a paz eterna.

10) Todo mundo ri antes do tempo.

11) Quem quiser rir de mim que o faça à minha frente.

ATENÇÃO!

 Somente os verbos crê, dê, lê, vê (crer, dar, ler, ver) e seus derivados são escritos na 3a pessoa do pl. com dois "ee" como creem, deem, leem, veem, descreem, desdeem, releem, reveem. 

 

27 ago 2015

Acento diferencial.

A) O acento diferencial pelo acento gráfico (de intensidade) deixa de existir (agudo ou circunflexo) nas palavras homógrafas paroxítonas. Exemplos:

1) coa, coas (verbo coar e subst.: coação, ato de coar) 2) para (verbo parar)  ? para ( preposição);

3) pela, pelas (v. pelar e substantivo: jogo, bola de   borracha, ato de pelar) ? pela(s){ comb. per + la(s) };

4) pelo (v. pelar), ? pelo ( comb. de per + lo); 4) pelo, pelos (subst.: cabelo, fio delgado) ? pelo {comb. de per + lo(s)};

5) pera ( subst.: fruta, interruptor elétrico ); pera (subst.: usada no composto pêra-fita: grande pedra fincada no chão; monumento de pedra) ? pera ( prep. arcaica, ainda de uso oral popular );

6) pero (subst.:fruta; variedade de maçã; nome dado aos portugueses pelos índios) ? pero (conjunção antiga);

7) pola, polas (subst.: sova, pancadaria) ? pola, polas {forma antiga de por + la(s) };

8) pola, polas (subst.: broto, galho pequeno) ? pola, polas { formas antigas de por + la(s) };

9) polo, polos ( subst.: extremidade, jogo) ? polo, polos1 {formas antigas de por + lo(s) };

10) polo, polos (subst.: gavião pequeno) ? polo, polos {forma antiga de por + lo(s) }.

EXCEÇÕES: 1) pôde (v. poder, pret. perf..) ? pode (v. pres. ind.); 2) pôr (v.) ? por (preposição).

CUIDADO! Os monossílabos ás (tônico, carta de baralho) ? as (artigo plural, átono) e más (advérbio, singular de má) ? mas (conjunção) se incluem ao grupo dos monossílabos tônicos, portanto não entram na regra das paroxítonas.

B) O acento diferencial morfológico é o que distingue a terceira pessoa do plural dos verbos ter e vir (e seus derivados) da terceira pessoa do singular. Exemplos:

1) ele tem ? eles têm;

2) ele vem ? eles vêm;

3) ele detém ? eles detêm; 4) ele provém ? eles provêm.

ATENÇÃO! Nas formas verbais em que acrescenta um pronome oblíquo (ver colocação de pronomes), deve-se ignorar o pronome e enquadrá-las normalmente às regras de acentuação. Exemplo:

1) Fi-lo (não acentuado); escrevê-lo; fá-lo-íamos (com dois acentos); pô-lo-ia; esperá-lo-íamos; amá-la-íeis; fá-lo-ás; pô-lo.

C) O acento diferencial de timbre foi abolido na Reforma Ortográfica desde 1971, com exceção da forma verbal pôde, já explicado e exemplificado no acento diferencial de intensidade.

 

Mais artigos do Autor.