Artigos

Francisco de Assis Martins

Titular da Cadeira nº 15

Ipu Seus Lugares a serem visitados.

IPU, cidade tradicional, alcandorada, encravada no sopé da Ibiapaba, banhada pelos respingos da Bica e declamando perenemente o lindo poema de Iracema a Virgem dos Lábios de Mel.

Como cidade turística, existem os seus pontos interessantes para serem visitados, ressaltamos além da BICA, outros locais que com certeza encherão os olhos do visitante de muita cultura e curiosidade.

São Pontos que merecem serem visitados:

Bica do Ipu... eu não me cansava de admirar aquele quadro que a natureza enriquecera com os resplendores de sua magnificência (Historiador Antonio Bezerra – Notas de Viagem).

Escada de Pedra, construída pelos Índios Tabajaras locais íngremes, mas deixando uma visão panorâmica das mais belas da cidade.
Casa de Pedra, local onde segundo José de Alencar, Iracema repousava após as refeições; e devido a sua estrutura morfológica ainda chamamos de “a loca de pedra”.

Pedra Grande do Salgado tem uma curiosidade interessante, o seu formato é de um quadrado, ao seu lado um córrego de água salgada, deixando transparecer em suas bordas uma cor branca de sabor também salgado.
Esfinges no Talhado que Forma a Cordilheira da Ibiapaba com vários formatos, de Tinteiro, o Peru fazendo roda, do Peixes, de Soldadinhos Enfileirados, e outros que merecem a nossa apreciação.

O Gangão, mesmo com o desaparecimento de sua enorme cachoeira ainda é um local aprazível e merecedor de nossa admiração. Os seus mangueirais são deslumbrantes as águas em seu redor deixam um frescor de raríssima brandura e de bem estar a cada um.

Recanto das Cachoeiras fica na Várzea do Jiló, em um local dos mais aconchegantes e de clima adoravelmente delicioso.

Restaurante com comidas típica servida as sombras das Mangueiras que circundam o ambiente.

A Fauna e a flora ajudam a tornar o ambiente cada vez mais natural propiciando ao visitante o contato direto com a Mãe Natureza.

No Engenho dos Belém se forma uma cachoeira das mais belas, são águas vindas das vertentes da Ibiapaba que se tornam perenes durante todo ano. É um lugar ameno dado a sua formação topográfica e o Mangueiral completa, o cenário que circunda o ambiente.

A Igrejinha, com as suas seculares tribunas deixam na sua arquitetura a história dos Jesuítas que por aqui passaram. As Imagens dos Santos, de Nossa Senhora do Desterro, é uma escultura datada do século XIX merece a nossa admiração e contemplação. Os quadros, o coro para os cânticos sacros, o harmônio de fabricação Alemã, é uma peça raríssima e que enche os nossos olhos de quem a visita, de muito conhecimento.

O Cruzeiro fincado em sua frente é á representação viva de nossa fé.

Prédio da Estação Ferroviária, uma arquitetura Inglesa que mesmo com o passar dos tempos ainda conserva as suas características. É a única Estação da Linha Norte que apresenta cobertura dos dois lados. Está sendo usado para acontecimentos culturais na atual administração de Carlos Sérgio Rufino Moreira.

Biblioteca Osvaldo Araújo fica bem no centro da cidade, albergada no Casarão da Família Aragão Araújo merecendo o nosso destaque pelo valor literário ali existente. Hoje a casa onde fica a Biblioteca foi cedida para Paróquia e está incrementado uma série de atividades culturais, inclusive foi cedida pela Paroquia de São Sebastião do Ipu, para abrigar a Academia Ipuense de Letras Ciências e Artes, a - AILCA, e a Associação de Filhos e Amigos de Ipu – AFAI

O Quebra-Bodega e o Oitizeiro são pontos que merecem a visita daqueles que ainda querem sentir a suavidade do clima das águas do Ipuçaba Murmurante rolando entre as pedras toscas e lisas onde predomina as Ingazeiras e os Oitizeiros.

 

Mais artigos do Autor.