Artigos
Tipografia

Roberta Mendes Conagin de Siqueira

Acadêmica Correspondente - Poços de Caldas - MG

CARTA DE AGRADECIMENTO

De quando em quando, assim como quem nada quer, a vida nos presenteia.

Ter a chance de participar, colaborar com tal estirpe de literatos, da Academia  Ipuense de Letras, Ciências e Artes,  muito me envaideceu e agradou. Chegou subitamente, como bálsamo ante toda essa realidade difícil pela qual passamos nestes tempos, em que o desapontamento tem sido mais frequente do que a alegria e em que o sobressalto nos atinge a toda hora, através da mídia. O mundo parece estar de ponta cabeça.  A dignidade humana parece ter tido seu sentido transformado. Uma inversão de valores se apresenta quase inexpugnavelmente, num teatro de horrores que se descortina diariamente.

A vaidade promove um sentimento de poder,  e o homem nunca esteve tão longe de sua melhor essência. Em consequência dessa vaidade, a honra e a vida nunca valeram tão pouco. Diante de tal quadro, essa oportunidade de ser Acadêmica Correspondente da Academia Ipuense de Letras  me traz uma luz de esperança e refaz a crença de que nem tudo se perdeu. Do outro lado do meu Brasil, gigante em sua própria natureza, há uma vontade de acolhimento do outro, do diferente, do excêntrico..

Uma abertura tal me faz pensar que ainda é possível abraçar incondicionalmente as diferentes realidades, costumes e origens, quando eles se entrelaçam gentilmente, sem egoísmos, para formar um universo de valores e de obras que transpõem o individual e, neste caso em partícular, incorporam nosso universo idiomático. E o que é o idiomático, senão a significação em si, e, em consequência, o ser significado? Porque o gesto e o movimento ( que um leva a outro com reciprocidade) abraçam o que a natureza humana produz, na sua forma mais espontânea e autêntica. Nada é tão hospitaleiro como esse gesto que,  uma vez instaurado, traz em si os melhores valores do que é humano, na linguagem e no ser. E implica, sobretudo, o calor característico da alma brasileira, que a tudo e a todos sempre hospedou com generosidade.

Quando dou uma aula, essa troca se dá no universo das experiências, mas não,  dos experimentos, pela própria natureza da profissão. Ao traduzir um livro ou escrever um artigo, o exercício do idiomático é solitário e a mão inversa não vem à luz do meu conhecimento. E, mesmo que haja um lugar comum, algo sempre escapa, porque a resposta vai obedecer ao imaginário de cada um. Por isso,  vejo esta troca de entendimentos e conhecimentos como a melhor oportunidade de crescimento pessoal.

Assim, espero ter conseguido transmitir com esta carta a alegria e o privilégio de me corresponder com o outro e o diferente, sempre no intuito de crescer em qualidade e aprendizado..

            Muito grata

             Roberta Mendes Conagin de Siqueira – Acadêmica Correspondente

            MG - Poços de Caldas, 11 de abril de 2017

Mais artigos do Autor.